• Vohaus

Crescimento do setor têxtil demanda novas estratégias para o mercado retomar a economia.

#vohaus #florianopolis #jaraguadosul #saojose #palhoça #cidadepedrabranca #criesuamarca #mktdigital #marketingdigital #setortextil #economia



A indústria têxtil foi um dos setores que reagiu rapidamente à crise da pandemia e, por isso, se tornou um fator importante para a retomada da economia. Quem acompanha sabe, ao logo dos anos esse segmento vem sofrendo mudanças constantes em decorrência das novas exigências do mercado. Se você deseja atuar nessa área, fique atento e não deixe de ler este conteúdo! Durante a crise da Covid-19 a indústria da moda acelerou mudanças estruturais, o que aqueceu o setor brasileiro na sua transformação digital. O setor que já era muito versátil, aumentou seu escopo, como por exemplo, no desenvolvimento de têxtis antivirais e passou a produzir mais rápido e melhor. As empresas tendem a sair de uma crise de maneira mais produtiva e criativa, gerando mais competitividade para os que pretendem ingressar no setor. O processo de agregação de valores aos produtos ofertados exige dos profissionais mais qualificação e “ideias fora da caixa”, isso quer dizer que é necessário pensar com uma visão de fora dos processos já executados, analisar o mercado e acompanhar estudos que trazem as novas tendências, para que novas medidas sejam implementadas. O uso de tecnologias de desenvolvimento, fabricação e virtualização têxtil precisa estar mais alinhado com a visão ampla dos profissionais. É necessário que se tenha uma inteligência sistêmica de todos os processos, compreendendo a criação, produção e comunicação.

Graças ao setor estar mais estruturado, foi possível dar respostas mais rápidas, ao mercado. No início da pandemia o Brasil importava de 85% a 90% de suas necessidades, e hoje o cenário é bem diferente. O país é superavitário e exportador de produtos como máscaras, aventais, uniformes entre outros.


Isso mostra a capacidade de ação e o potencial de execução que temos. O Sinditêxtil-SP, projeta para 2021 um crescimento de 7% na produção do setor e, caso as projeções se concretizem, a expectativa é criar 17 mil novas vagas de empregos formais, por isso esteja preparado.


Alguns cursos foram criados com novas grades curriculares que atendem às atuais exigências. Eles são voltados para o conhecimento em indústria de maneira avançada, desde a confecção 4.0 até a integração de tecnologias que projetam o futuro das indústrias, materiais e produtos têxteis também com conhecimentos avançados, design em estampas e modelagem. A grande maioria dos cursos são ofertados na modalidade EAD, facilitando o ingresso e o aprendizado de qualquer lugar. Você está pronto para se adequar aos novos desafios do setor têxtil?